Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

Novembro 2017
D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
 
1
3
5
6
7
8
9
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
27
28
29
30
 
 
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.

Os Projetos
Linhas de Muita Alta Tensão - Protocolo com a EDP – Distribuição
A situação em 2003 resumia-se à informação pontual em algumas áreas protegidas. Contabilizavam-se cerca de 8555 km linhas construídas em áreas classificadas e havia a necessidade de uma avaliação a nível nacional, tendo sido dada prioridade a todas as linhas dentro de áreas protegidas (AP’s), Zonas de Proteção Especial para as Aves (ZPE’s) e Zonas Importantes para as Aves (IBA’s).


O Protocolo I
O 1º protocolo com a EDP-Distribuição, responsável pela Rede de distribuição de energia de Média e Alta Tensão (respetivamente entre < kV e > 60 kV), decorreu de 2003  a 2005 entre esta empresa, o ICNB, a SPEA e a Quercus.

No final do protocolo, em 2005, o ponto da situação resume-se no seguinte:
- 936 km de linha elétricas estudados, ou seja, 11% de extensão das linhas existentes em áreas classificas (AC)
- 41 áreas estudadas (ZPE; IBA; AP)
- 350 km linhas perigosas distribuídos por 70 troços
- 85 km corrigidos.

Troços amostrados entre 2003-2005

O Protocolo II – 2006-2008

O 2º Protocolo permitiu, em 2008, obter os seguintes dados:
-  298 km estudados, atingindo um total de 14% linhas existentes em AC
- 119 km linhas perigosas, distribuídas por 60 troços

Troços amostrados entre 2006-2008

O Protocolo III – 2009-2011
O 3º protocolo, atualmente em curso, definiu como metas principais:
- 206 km linhas corrigidas e monitorizadas
- 198 km novas linhas estudadas, atingindo um valor total 17% linhas em AC

Avifauna IV (20xx –20xx)
Avifauna V (20xx – 20xx)
Aviafauna VI (20xx – 20xx)
Avifauna VII (2016 – 2018)

Neste protocolo, a SPEA efectua a prospecção de mortalidade em linhas que se encontram em territórios de águia-real (Aquila chrysaetos), nos concelhos de Figueira de Castelo Rodrigo, Mogadouro, Miranda do Douro, Vimioso e Bragança. Fazemos também a monitorização de linhas corrigidas no âmbito de protocolos anteriores na IBA’s Estuário do Mondego e Paul do Taipal, Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina e ZPE da Ria de Aveiro.

Equipa e Voluntários
O estudo de monitorização de linhas elétricas para o novo protocolo é atualmente coordenado por Julieta Costa. Para além da equipa permanente de trabalho de campo, a SPEA promove a participação de sócios e não sócios em regime de voluntariado. A SPEA agradece em especial a todos os voluntários que se disponibilizam para ajudar no projeto, o esforço e dedicação demonstrados, sem os quais não teria sido possível alcançar os resultados que se apresentam.
Os interessados em participar nas saídas de campo devem enviar um email para rui.machado@spea.pt, sendo depois contactados aquando da realização de saídas de prospeção e monitorização de linhas eléctricas.

Os relatórios
Relatórios referentes ao Protocolo com a REN e aos Protocolos I e II com a EDPD
- Relatório protocolo celebrado entre a REN e o ICN
- Relatório protocolo Avifauna I - EDP, ICN, SPEA, Quercus
- Relatório protocolo Avifauna II - QUERCUS e SPEA
- Relatório protocolo Avifauna III – EDP Distribuição, ICNB, QUERCUS e SPEA- Protocolo Avifauna IV - EDP, ICNF, Quercus e SPEA
- Relatório protocolo Avifauna V
- Relatório protocolo Avifauna VI



O projeto Linhas Elétricas e Avifauna é medida inserida no Plano de Promoção do Desempenho Ambiental (PPDA) da EDPD, sendo suportado pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, ERSE.







Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com