Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

Setembro 2017
D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
 
 
 
1
4
5
6
7
8
11
12
13
14
18
19
20
21
22
24
25
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.
Home  > Participar > Campanhas > Ave do Ano 2011 - Cagarra
imprimir

Ave do Ano 2011 - Cagarra

A Cagarra, um barómetro do nosso mar

O Cagarro, também conhecida por Cagarra ou Pardela-de-bico-amarelo (Calonectris diomedea) é uma ave marinha identificada sobretudo pelo seu chamamento peculiar e estridente, apenas possível de escutar nos Arquipélagos dos Açores, Madeira e Berlengas. No entanto, também é possível ver esta ave de passagem ao longo da costa continental.

Devido à sua diversidade de ilhas, Portugal acolhe a maioria das populações desta espécie. É sobretudo por esta razão que todos nós temos que nos preocupar seriamente em evitar que o número de cagarras continue a diminuir. O seu estatuto é cada vez mais preocupante, prevendo-se que possa entrar em estatuto de perigo a médio prazo se subsistir a actual tendência populacional.

O decréscimo do número de cagarras e outras aves marinhas, demonstra bem a grave situação dos nossos Oceanos. Até à data a SPEA já definiu as Áreas Importantes para as Aves na nossa costa e prevê-se que algumas destas venham a ter protecção legal nos próximos meses. Esta situação apenas foi possível devido à recolha de dados nos últimos anos acerca dos locais onde as aves marinhas se alimentam e nidificam. A Cagarra foi a ave que mais ajudou na recolha destes dados.

Os cagarros estão online! Visite o site http://cagarro.spea.pt/ e acompanhe as aventuras do pequeno cagarro, que já nascei no passado dia 25 de julho.

Como distingo uma Cagarra?

Esta ave distingue-se pelo seu bico amarelo, dorso acastanhado e ventre branco. O seu chamamento é muito característico e está na origem do seu nome. Este pode ser escutado durante a noite, quando as cagarras regressam aos seus ninhos em terra, por exemplo, na Ilha da Berlenga.

As Cagarras podem viver cerca de 50 anos. Entre os cinco a oito anos de vida regressam a terra apenas para nidificar no mesmo local onde nasceram, passando, assim, praticamente toda a sua vida no mar.

Esta espécie alimenta-se essencialmente de peixes, cefalópodes e crustáceos.


Faça do cântico do Cagarro o seu toque de telemóvel. Descarregue-o aqui





Onde pode ser encontrada?


A Cagarra é uma das pardelas mais comuns na nossa costa, podendo ser encontrada nos meses de migração (Fevereiro e Março ou Outubro e Novembro) ou durante a sua época de reprodução, entre Abril e Outubro.

Os melhores locais para observar esta espécie são nos Arquipélagos dos Açores, Madeira e Berlengas, onde nidifica. É também facilmente observada nos cabos e promontórios ao longo da costa de Portugal Continental, tais como o Cabo Raso, Carvoeiro, Cabo Espichel ou o de São Vicente.

A Cagarra encontra-se em perigo?

É uma espécie considerada “Vulnerável” em Portugal continental e “Pouco Preocupante” nas ilhas, havendo vários factores de ameaça à sua sobrevivência.

A poluição marinha por hidrocarbonetos (ex.: combustíveis fósseis), associada ao tempo que a Cagarra passa no mar; a mortalidade associada a algumas artes de pesca; e a introdução de predadores nos locais de nidificação, são ameaças sérias que podem vir a comprometer o futuro da espécie.

Nas ilhas dos Açores e da Madeira, as luzes das zonas urbanas muitas vezes causam o encadeamento das aves juvenis nos seus primeiros voos, sendo comum observá-las caídas nas cidades, jardins ou estradas. Muitas destas aves morrem, vítimas de atropelamento ou de predadores, quando não são socorridas. Esta situação acontece porque os Cagarros confundem as luzes com as estrelas, ficando desorientados em relação à direcção que devem seguir.

O que está a SPEA a fazer para proteger esta espécie?
  • Actualmente está a decorrer o LIFE Ilhas Santuário para as Aves Marinhas, na Ilha do Corvo e no Ilhéu de Vila Franca, em S. Miguel. Saiba mais
  • Em 2010 também se iniciou o projecto FAME – “The Future of the Atlantic Marine Environment”;
  • Na ilha da Madeira as populações são sensibilizadas para os problemas causados aos cagarros, devido ao excesso de iluminação pública;
  • Está a desenvolver o Projecto de Diagnóstico e Minimização do Impacte da Iluminação Pública nas Aves Marinhas, com o objectivo de minimizar os efeitos da iluminação pública em áreas costeiras da ilha da Madeira;
  • Teve início no ano passado o Projecto LIFE Ilhéus do Porto Santo, desenvolvido pelo Serviço do Parque Natural da Madeira em parceria com a SPEA;
  • 2011 será também o primeiro ano do projecto LIFE MarPro Conservação de espécies marinhas protegidas em Portugal Continental.
O que posso eu fazer para proteger esta espécie?
  • No caso de estar numa das Ilhas dos Açores e encontrar um Cagarro perdido, devo colocá-lo numa caixa de cartão e libertá-lo na manhã seguinte na praia mais próxima ou ligar para o S.O.S Cagarro para o virem socorrer. Site SOS Cagarro
  • Caso esteja na ilha da Madeira ou Porto Santo, devo contactar a SPEA pelo telemóvel 967232195;
  • Se viver numa ilha, devo apagar as luzes exteriores, quer na minha casa (ex: iluminação de jardim), quer no meu trabalho (jardins, átrios, igrejas, parques). Principalmente luzes fortes que apontem para o céu, nos meses de Outubro/Novembro, para não encadear os juvenis que acabam de abandonar o ninho;
  • Não devo passear em zonas onde existam ninhos de cagarros, de modo a evitar danificá-los;
  • Passar a palavra acerca da importância desta espécie, que simboliza a qualidade do nosso mar;

Encontrei um Cagarro, o que devo fazer?

Saiba quais os passos
que deve seguir.

Consulte o site da SIARAM para fazer o download do somdo cagarro, descarregar fotos ou ver videos do Cagarro. Saiba mais

Se tiver alguma dúvida por favor contacte-nos.




Foto: Cagarra © Pedro Geraldes






Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com