Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
 
 
 
 
1
2
3
4
5
6
7
9
10
11
12
14
23
27
 
 
 
 
 
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.

Manual
Manual do Observador | III Atlas das Aves Nidificantes de Portugal
Este manual tem como objetivo apoiar todos os observadores voluntários que queiram colaborar no III Atlas das Aves Nidificantes de Portugal (2015/2018) e já se tenham inscrito e/ou pretendam inscrever. 


1) Metodologia de campo
A metodologia será baseada na apresentação dos dados em quadrículas de 10 km x 10 km e no registo das observações em tétradas de 2 km x 2 km, estando prevista a recolha de registos pontuais de nidificação (não sistemáticos), registos sistemáticos às quadrículas e, para muitas espécies serão efetuados censos dirigidos. As quadrículas a utilizar neste atlas são diferentes das utilizadas nos anteriores atlas (nidificantes ou invernantes), seguindo as novas normas europeias. Ou seja, os limites das quadrículas mudaram, bem como a sua orientação, não havendo uma correspondência direta entre a grelha de quadrículas usada neste e noutros atlas.

Registos não sistemáticos
Todas as observações, com código de nidificação associado, registadas em qualquer data entre 2015 e 2018, serão muito úteis para a elaboração de mapas de distribuição mais completos.

Registos sistemáticos
As visitas sistemáticas às quadrículas implicam, na maioria dos casos, a realização de 2 visitas por época de campo/amostragem. Em cada visita/quadrícula, devem ser amostradas 6 tétradas (quadrículas 2 km x 2 km), realizando-se 1 percurso a pé de 30 min em cada tétrada (ao início da manhã ou final da tarde). As duas visitas à quadrícula devem ser realizadas com um intervalo mínimo de 30 dias entre si, e nestes períodos: visita 1 - 15 março a 30 abril; visita 2: 1 maio a 30 junho (a norte do Douro e nos Açores, os períodos de contagem começam e terminam 15 dias mais tarde). NOTA: em determinadas situações poderá haver ajustes opcionais à metodologia: a possibilidade de se realizar apenas uma visita em determinadas quadrículas remotas e a opção de não contar nas visitas de 30 min (ver metodologia detalhada, em baixo).

Metodologia geral e fichas de campo:
- Metodologia detalhada (atualização 26.05.2017)

Metodologia específica - aves noturnas

Mapas:  
- Mapa Portugal continental (com regiões Atlas e distritos): ver imagem 
- Mapas regionais e respetivas quadrículas 10 km x 10 km e concelhos (ficheiro pdf)


2) Inserção de dados
Neste Atlas, o envio de dados será, mais uma vez, facilitado através da utilização do portal online PortugalAves (consulte as instruções) 



3) Inscrição
Para a participação com registos não sistemáticos não é necessária inscrição específica, bastando para tal que insira os seus dados no portal PortugalAves.

Para a colaboração nas visitas sistemáticas às quadrículas, deve inscrever-se, através do formulário disponível na página inicial (ou contactando diretamente os responsáveis regionais), indicando as áreas geográficas para as quais tem disponibilidade. Após a sua inscrição será contactado pelo coordenação geral do projeto e/ou responsáveis regionais para atribuição das quadrículas e envio de informação mais detalhada. 


4) Contactos
- Coordenação do projeto:
Joaquim Teodósio | joaquim.teodosio[arroba]spea.pt | 21 322 0430

- Coordenação geral de voluntários:
Vanessa Oliveira | vanessa.oliveira[arroba]spea.pt | 21 322 0430

- Responsáveis regionais: lista de contactos (atualização 29.03.2017)


Nota: substituir [arroba] por @





Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com