Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
8
9
10
11
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
28
29
30
31
 
 
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.

Projetos

LIFE Rupis
O projeto Life Rupis, que decorre em território português e espanhol, mais concretamente nas áreas protegidas do Douro Internacional e Vale do Rio Águeda e dos Arribes del Duero, pretende implementar ações que visam reforçar as populações de britango e águia-perdigueira nestas região, através da redução da sua mortalidade e do aumento do seu sucesso reprodutor. O abutre-preto e o milhafre-real são espécies que também irão beneficiar das ações do projeto.



Estudo sobre medidas de mitigação para minimizar as capturas acidentais de aves marinhas em redes de emalhar
Apesar da captura acidental de aves marinhas ser um tema ainda pouco estudado em Portugal, estudos pioneiros mostram que as redes de emalhar, palangres e redes de cerco são as artes de pesca com o maior impacto. Este projeto, coordenado pela BirdLife International, vai testar algumas medidas de mitigação inovadoras na área da ZPE das Ilhas Berlengas para reduzir as capturas acessórias de aves marinhas.



LIFE Fura-bardos
O projeto “Conservação do Fura-bardos e habitat de Laurissilva, na ilha da Madeira” é coordenado pela Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves, em parceria com a Direção Regional de Florestas e Conservação da Natureza, Sociedad Española de Ornitología e Serviço do Parque Natural da Madeira. É financiado pelo instrumento financeiro LIFE+ da Comissão Europeia. O principal objetivo deste projeto é a conservação de uma subespécie prioritária através da recuperação e proteção do seu habitat natural – a floresta Laurissilva da Madeira.


Cidadania pela Natureza
Projeto que pretende promover novos modelos de gestão e participação de zonas naturais, através de parcerias entre entidades locais e cidadãos para a conservação e dinamização de atividades ligadas à Natureza. Decorre em duas IBA: a Lagoa dos Salgados e a Barrinha de Esmoriz/Lagoa de Paramos.


LIFE Berlengas
O LIFE Berlengas vai contribuir para a gestão sustentável da Zona de Proteção Especial (ZPE) das Berlengas, com o objetivo de conservar os seus habitats, plantas endémicas e populações de aves marinhas. Com este projeto pretende-se compreender as principais ameaças que afetam os valores naturais das Berlengas, em terra e no mar, e definir estratégias para as minimizar e erradicar.




LIFE Terras do Priolo
Pretende contribuir para a gestão do sítio da Rede Natura 2000 ZPE Pico da Vara/ Ribeira do Guilherme, através da implementação de medidas inovadoras de gestão e restauração da floresta Laurissilva, monitorização da biodiversidade, gestão do uso público, sensibilização das populações e promoção da sustentabilidade a longo prazo.




Serviços dos Ecossistemas em Áreas Marinhas Protegidas

O projeto ‘Avaliação dos serviços dos ecossistemas em áreas marinhas protegidas – dois casos de estudo na costa centro de Portugal Continental’ arrancou em dezembro de 2014 e tem um horizonte temporal de um ano. Liderado pela SPEA - em parceria com os grupos de ação costeira da região de Aveiro (GAC-RA) e Oeste (representado pela ADEPE) - é financiado pela Iniciativa Gulbenkian Oceanos. Tem como objetivo principal promover o valor dos serviços dos ecossistemas em áreas marinhas protegidas de modo a sustentar a importância da designação destas áreas e o alargamento da rede atualmente existente.

LIFE EuroSap
O projeto LIFE EuroSAP junta 10 países europeus, nos quais Portugal está incluído, e tem como objetivo unir sinergias para enfrentar os novos desafios e ameaças a que algumas das nossas aves icónicas estão sujeitas. Este projeto, que teve início em abril de 2015 e que irá ser implementado até março de 2018, conta com o envolvimento de 13 parceiros, sendo a SPEA o representante do projeto em Portugal.



Proteção de espécies ameaçadas e endémicas em Cabo Verde
Em 2013 com o suporte do Fundo de Parceria para Ecossistemas Críticos - CEPF a SPEA associou-se a uma ONG de Cabo verde, a Biosfera I (www.biosfera1.com) e iniciou um projeto ambicioso que pretende remover espécies de predadores exóticos de Santa Luzia. Após estes trabalhos de recuperação do habitat será possível para aí translocar uma parte da população da globalmente ameaçada Calhandra do Raso e tomar medidas para recuperar as populações de aves marinhas. Este projeto é realizado em parceria com o RSPB e o apoio do Parque Natural da Madeira e Universidade de Cambridge.



VAL+
O projeto VAL+ resulta de uma parceria entre a Docapesca, a SPEA e a Sciaena – Associação de Ciências Marinhas e Cooperação. Com início em maio de 2014, o VAL+ irá ser implementado até junho de 2015, tendo sido selecionado pelo PROMAR e cofinanciado ao abrigo do Fundo Europeu das Pescas. O principal objetivo deste projeto piloto é definir os critérios de sustentabilidade adequados à pesca artesanal portuguesa. As artes em estudo serão as armadilhas e o anzol.



Projeto Painho-de-monteiro (fase 1)
O projeto Painho-de-monteiro (fase 1) será implementado pela SPEA entre junho de 2014 e abril de 2015, contando com o apoio do Parque Natural da Ilha Graciosa, do Departamento de Oceanografia e Pesca da Universidade dos Açores e do Departamento de Ciências da Vida da Universidade de Coimbra. Este projeto é financiado ao abrigo do "Preventing Extinctions Programme (PEP)" da BirdLife International, incluindo o painho-de-monteiro no "Species Guardian Scheme". O principal objetivo é construir bases sólidas para a implementação de um plano de conservação a longo prazo para esta espécie endémica do arquipélago dos Açores.
  • ver mais (brevemente)







Linhas Elétricas e Avifauna

Este projeto destina-se a avaliar o impacte das linhas elétricas sobre as aves selvagens, em áreas protegidas ou classificadas no Continente, em todo o arquipélago dos Açores e na ilha da Madeira.

Employability-Education-Biodiversity
Projeto europeu desenvolvido no âmbito do Erasmus+ que pretende criar, melhorar e actualizar as informações dadas a nível de orientação profissional aos estudantes de cursos relacionados com a gestão da biodiversidade.





LIFE MarPro "Conservação das espécies marinhas protegidas em Portugal Continental"

O projecto LIFE MarPro é uma parceria entre a SPEA e mais 4 parceiros, que iniciou em Janeiro de 2011 e irá decorrer até ao final de 2015. Um dos principais objectivos é reduzir os conflitos existentes entre a actividade piscatória e as aves e mamíferos marinhos. O MarPro pretende ainda garantir, a longo prazo, a viabilidade socioeconómica da gestão, fiscalização e monitorização das espécies alvo e dos seus habitats, e em simultâneo promover a exploração sustentável dos recursos piscícolas em Portugal Continental.







Pardela-balear

A Pardela-balear é uma das aves marinhas mais ameaçadas da Europa, por ter uma população relativamente pequena, que está a desaparecer a um ritmo assustador. A SPEA é um dos "Species Guardian” (em parceria com a SEO/BirdLife) do programa "Preventing Extinctions" da BirdLife, que pretende identificar e eliminar as principais ameaças a esta espécie, para que se possam voltar a obter populações saudáveis.




Aves Marinhas e Iluminação Pública

O projeto de Diagnóstico e Minimização do Impacte da Iluminação Pública nas Aves Marinhas, pioneiro em Portugal, visa minimizar os efeitos da iluminação pública em áreas costeiras da ilha da Madeira nas aves marinhas. Para atingir esta finalidade, pretendemos identificar pontos na rede de iluminação pública com incidência problemática de aves marinhas encandeadas, identificar as medidas de minimização necessárias para reduzir o número de incidentes verificados e sensibilizar a população para a importância de salvaguardar estas aves.




LIFE Eco-Compatível
O Projeto LIFE comunicação Eco-Compatível, desenvolvido pelo Serviço do Parque Natural da Madeira em parceria com a SPEA, tem como objetivo comunicar para a sustentabilidade socioeconómica, usufruto humano e biodiversidade em Sítios da rede Natura 2000 no arquipélago da Madeira. Desta forma pretende-se reforçar e melhorar a compatibilidade das atividades com impacto sócioeconomico e cultural, tais como turismo, pesca e agricultura, com a gestão das reservas naturais, habitats e espécies listadas na Rede Natura 2000.






LIFE Ilhéus do Porto Santo 
Projeto LIFE Ilhéus do Porto Santo, desenvolvido pelo Serviço do Parque Natural da Madeira com parceria com a SPEA, cujo o objetivo é garantir que os ilhéus do Porto Santo e a área marinha adjacente, atinjam um estatuto de conservação estável e autossustentável. Além da recuperação do habitat de nidificação das aves marinhas, prevê-se continuar com o seguimento das aves marinhas nidificantes nestes ilhéus, assim como melhorar a iluminação pública do Porto Santo de forma a minimizar o impacte sobre as mesmas.



FAME - Future of the Atlantic Marine Environment (finalizado)
O projeto FAME resulta de uma parceria europeia e pretende estabelecer uma caracterização transnacional e avaliar a interação das atividades humanas (pesca e energias renováveis marinhas) com a biodiversidade marinha. Este é um projeto único na medida em que a compilação de dados dos 5 países envolvidos serão comparáveis em termos de metodologias, energias renováveis, migração transnacional de aves marinhas e disseminação de resultados.





LIFE Laurissilva Sustentável (finalizado)
Um projeto para a conservação da floresta de laurissilva na Serra da Tronqueira e das turfeiras do Planalto dos Graminhais, em São Miguel, Açores, resultante de uma parceria da SPEA com a Secretaria Regional do Ambiente e do Mar (SRAM) e a Câmara Municipal da Povoação, financiado pelo Programa Life+ da Comissão Europeia.

LIFE Ilhas Santuário para as Aves Marinhas (finalizado)
Projeto pioneiro para a conservação das colónias de aves marinhas nos Açores através da recuperação do seu habitat e medidas de controlo e erradicação de espécies invasoras introduzidas.
O LIFE “Ilhas Santuário para as Aves Marinhas” é coordenado pela SPEA em parceria com a Secretaria Regional do Ambiente e do Mar (SRAM), a Câmara Municipal do Corvo e a Royal Society for the Protection of Birds (RSPB).



LIFE Freira do Bugio (finalizado)
O Projeto SOS Freira do Bugio decorre desde 2006, na Madeira, sob a coordenação do Parque Natural da Madeira e a parceria da SPEA. O principal objetivo do projeto é garantir que a população de Freira do Bugio e o seu habitat de nidificação, no ilhéu Bugio, Desertas, onde se encontram espécies prioritárias das Diretivas comunitárias, atinjam um estatuto de conservação favorável, estável e auto sustentável.



LIFE Malta (finalizado)
Puffinus yelkouan (Pardela-do-Meditterâneo)
O Projeto LIFE Yelkouan Shearwater, da BirdLifeMalta, com a parceria da SPEA e outras organizações maltesas, visava a proteção das aves marinhas em Malta. Malta tem cerca de 10% da população mundial de Pardela-do-Mediterrâneo, sendo a sua proteção um trabalho importante a nível internacional. Os parceiros do projeto trabalham em conjunto para reverter o declínio da população e reduzir as ameaças do futuro para as aves, tanto na colónia de nidificação Rdum-tal-Madonna, como a nível nacional.


Semear o Futuro II (finalizado)
Pretendia difundir os conceitos sobre o papel da agricultura na manutenção da biodiversidade e da qualidade ambiental e sócio-económica do território, envolvendo os agricultores e o público em geral.



LIFE IBAs Marinhas (finalizado)
O Projeto LIFE IBAs Marinhas pretendia definir as áreas mais importantes em Portugal para as aves marinhas em termos de zonas de alimentação e repouso, e outros comportamentos relevantes para a sua vida no mar.



LIFE Priolo (finalizado)
Este projeto tinha como principal objetivo a recuperação do habitat do Priolo, através da conservação e restauração da ameaçada floresta de Laurissilva dos Açores, caracterizada por um elevado grau de endemismo das suas plantas constituintes, na zona mais importante de ocorrência do Priolo.



LIFE Sisão (finalizado)
O projeto visava a conservação do Sisão no Alentejo através de um plano de ação para a espécie que identifique claramente os núcleos populacionais a preservar, os usos do solo e diretrizes de ordenamento a implementar e o modelo específico de gestão agrícola a desenvolver.


Fotos: Águia-de-boneli © João Neves; Paisagem © Nuno Madeira; Pardela-balear © Ricardo Guerreiro; Freira do Bugio © Filipe Viveiros; Alcatraz © Pedro Geraldes; Priolo © Pedro Monteiro; Sisão © Juan Martín Simón.







Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com