Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

D
S
T
Q
Q
S
S
 
 
 
 
 
1
7
8
9
10
11
12
13
14
17
18
19
20
21
22
25
26
27
28
29
31
 
 
 
 
 
 
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.
Notícias


12 coisas que pode fazer em 2019 para melhorar a vida das aves


Uma pequena ação por mês, para ajudar a natureza – aceita o desafio?

1. Encha o seu jardim (ou terraço) com plantas nativas
Ao plantar flores e arbustos portugueses, beneficia as nossas aves e evita problemas com espécies invasoras. Variedade é a palavra de ordem. Para além de uma variedade de plantas atrair uma variedade de aves que delas se alimentam, quanto mais tipos de plantas tiver, mais espécies de inseto irão atrair – e mais aves verá a deliciar-se com o buffet diversificado. Os pesticidas matam as presas naturais das aves e envenenam a cadeia alimentar, portanto deixe antes que sejam as aves a servir de controlo de pragas natural.

2. Saiba o que fazer se encontrar uma cria no chão
Sabemos que é difícil não ajudar uma ave pequena e indefesa fora do ninho. Mas poderá estar a fazer mais mal que bem. Se a ave saltitar, é provável que seja um juvenil com pais nas redondezas a vigiá-lo e alimentá-lo até aprender a voar. Se a cria em questão for demasiado nova para ser esse o caso, tente pô-la de volta no ninho, se conseguir encontrá-lo (e se conseguir fazê-lo sem danificar o ninho). Os pais não vão abandonar a cria se cheirar a humanos – isso é só um mito. E se tudo o resto falhar, o único local para onde deve ser levada é um centro de reabilitação de animais selvagens – não tente criá-la você mesmo.

3. Impeça o seu gato de apanhar aves
Esta é controversa. As pessoas adoram os seus companheiros felpudos e ronronantes – mas a verdade é que são caçadores por instinto, e poderão estar a matar até 3.7 biliões de aves por ano nos EUA. As soluções vão desde manter o seu gato dentro de casa a pôr-lhe um guizo na coleira, passando por vedar uma zona do seu jardim (um “gátio”) onde ele possa deambular à vontade. A escolha é sua, mas estas medidas podem salvar a vida às aves – e manter o seu gato em segurança.

Foto: BartBurkels (CC BY-NC 2.0)

4. Instale uma caixa-ninho
Os edifícios modernos podem aclimatizados e confortáveis, mas uma coisa que tendem a não ter é buracos onde fazer ninhos. As caixas-ninho são a solução perfeita, e há de todos os tamanhos e feitios, dependendo da espécie que quiser atrair. São bastante simples de construir – mas lembre-se, nunca pinte o interior. Se o fizer, podem ficar demasiado escorregadias para as pequenas aves treparem quando chegar a altura de deixar o ninho – e além disso a tinta pode ser tóxica. Se tiver de pintar a parede de fora, use uma cor clara para refletir o calor do sol – ninguém quer viver num forno…

5. Não dê pão às aves
Lamentamos destruir a tradição de dar pão aos patos, mas produtos de padaria não prestam para as aves. O pão ganha bolor rapidamente, o que pode fazer com que as aves adoeçam. E para as aves é “fast food”: enche-lhes o estômago sem lhes dar os nutrientes de que necessitam. Além disso, se for atirado para a água o pão pode alimentar explosões de algas que sufocam todas as outras formas de vida. Felizmente, há excelentes alternativas: sementes, aveia seca, nozes e pedaços de fruta.

Foto: Iain (CC BY-NC 2.0)


6. Dê-lhes água
Os lagos e charcos atraem uma grande variedade de vida selvagem, que por sua vez atrai um manancial de fascinantes espécies de aves para apreciar da sua janela. Mas até um bebedouro faz maravilhas, e proporciona inúmeras oportunidades para os fotógrafos de aves. Bastam poucos centímetros de profundidade para as aves poderem beber e banhar-se – não se esqueça é de o limpar uma vez por semana com uma escova rija, e se houver gatos nas redondezas ponha-o num pedestal.

7. Participe numa contagem de aves ao pé de si
Eventos como o EuroBirdwatch, organizado pela BirdLife Europe and Central Asia, permitem aos cidadãos divertir-se a registar as aves perto de si, e simultaneamente fornecer informação fundamental aos cientistas. Em Portugal, há censos de aves para todos os gostos e níveis de conhecimento.

8. Monte um alimentador de pássaros
Não precisa de um jardim, nem sequer uma varanda – há alimentadores de aves que podem ser colados nas janelas. Sem dúvida que melhoram a vida das aves – mas também vão tornar a sua vida muito mais excitante. Veja escândalos épicos, disputas feudais e romances dignos de telenovela a desenrolar-se à sua frente. E até pode fazê-lo à borla – pode fazer um alimentador de aves a partir de uma garrafa de plástico vazia (mas lembre-se de a limpar regularmente).

9. Torne as suas janelas seguras para as aves
Nada parte o coração como ouvir aquele “boom” ressoar, e depararmo-nos com uma mancha poeirenta, em forma de ave, na janela. Por vezes a ave sobrevive – mas muitas vezes não. Para as aves, as janelas são invisíveis, ou refletem uma aliciante vista de árvores. Algumas aves particularmente impetuosas até lutam contra o próprio reflexo. Qualquer que seja a razão, pode evitar desastres colocando autocolantes ou decorações (ou alimentadores!) nas suas janelas.

10. Apanhe o lixo
As aves podem ficar emaranhadas em cordéis, sacos de plástico e outros resíduos, que podem matá-las ou torná-las alvos fáceis para os predadores. Algumas chegam mesmo a incorporar lixo nos seus ninhos, o que pode ser fatal para as crias. Também comem pequenos pedaços de plástico, julgando tratar-se de alimento – e dão-nos a comer às crias, por vezes com consequências devastadoras. O que leva ao próximo ponto…

11. Diga não aos plásticos de uso único
A ilha de Santa Luzia é uma ilha deserta, no arquipélago de Cabo Verde. Seis meses depois de uma ação de limpeza de praia, num passeio de apenas uma hora os colaboradores da SPEA encontraram numa praia desta ilha plásticos oriundos de 25 países diferentes . A ilha é um importante refúgio para tartarugas marinhas, e a equipa da SPEA encontrou duas crias de tartaruga mortas à saída do ninho, porque o plástico não as deixou chegar ao mar. Por todo o Oceano Pacífico, crias de albatroz estão a ser criadas em ninhos feitos de plástico. E recentemente uma expedição da BirdLife à Cordilheira Mesoatlântica descobriu aves marinhas com os estômagos a abarrotar deste polímero artificial. O lixo de plástico vai pelos canos abaixo, ou é levado das lixeiras com o vento – a única solução é usar menos.


12. Leve a sua criança a ver as aves
Um momento na natureza pode despoletar uma paixão que dura a vida inteira. Pergunte a quase qualquer amante de aves como começou, e serão capazes de apontar um único encontro especial – por mais pequeno que seja – que lhes abriu os olhos para as aves. No mundo de hoje, as crianças estão a ficar cada vez mais separadas da natureza, e da saúde e alegria que ela proporciona. Contrarie esta tendência. Inspire os jovens da sua vida a tornarem-se os conservacionistas de amanhã, que levarão a nossa paixão pelas aves para a próxima geração.


Este artigo foi adaptado a partir de um original de Jessica Law publicado na revista BirdLife de abril-junho2018.
Imagem de abertura: RSPB Images


9 de janeiro de 2019





Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com