Bem vindo ao site da SPEA - sociedade portuguesa para o estudo de aves

Opções do site

Subscrever Newsletter

Outras opções do site

Pesquisar no site

Data actual

Principais opções do site

Setembro 2019
D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
8
9
10
11
13
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
29
30
 
 
 
 
 
A Nossa Missão
A SPEA é uma ONG de ambiente sem fins lucrativos, que tem por missão trabalhar para o estudo e a conservação das aves e seus habitats, promovendo um desenvolvimento que garanta a viabilidade do património natural para usufruto das gerações futuras.
Notícias


De linha mortal a poiso seguro


Há dois anos, o alerta não chegou a tempo para salvarmos Vega, uma águia-perdigueira (ou águia-de-bonelli) que teve um encontro fatal com uma linha elétrica em Coruche. Mas graças à ação conjunta de especialistas da SPEA e da EDP Distribuição, a linha elétrica que levou à morte de Vega está agora equipada com proteções para evitar que outras aves sejam eletrocutadas.

No final de outubro de 2017, o Grupo de Trabalho em águia-de-bonelli (GTAB-SPEA) recebeu um pedido de ajuda de colegas espanhóis: Vega, uma fêmea juvenil de águia-perdigueira, estaria parada há um dia no vale do rio Sorraia, perto de Coruche – um comportamento pouco habitual. Vega tinha nascido em Espanha nesse mesmo ano, e o Grupo de Rehabilitación de la Fauna Autóctona y su Hábitat (GREFA) tinha-a equipado com um transmissor de GPS e libertado em junho em Madrid, no âmbito do projeto Life Bonelli.

Quatro meses depois da libertação, Vega estava nas imediações de Coruche, no chão junto a um poste elétrico, muito debilitada. A ave foi transportada de imediato para o Centro de Recuperação de Animais Silvestres de Lisboa, onde acabaria por ser eutanasiada devido às extensas lesões provocadas por electrocussão.

A morte de Vega, ainda que acidental, não terá sido completamente ao acaso. Os nossos técnicos fizeram uma prospeção que, juntamente com informação fornecida por outros observadores, indicou que muitas aves corriam risco de eletrocussão nesta linha. Esta zona do vale do Sorraia é rica em alimento, e por isso todos os anos atrai juvenis de águia-perdigueira que aqui conseguem caçar com maior sucesso apesar da sua inexperiência. No outono de 2018, por exemplo, um outro juvenil que tinha sido marcado e libertado em Álava, pelo projeto Aquila a-LIFE, visitou também este local. Esta abundância de alimento atrai também outras espécies ameaçadas, como a cegonha-preta, o milhafre-real, o açor e o bufo-real – aves que corriam também risco de sofrer o mesmo destino que Vega.

Sabendo do perigo posto por esta linha elétrica, alertámos a EDP Distribuição para a necessidade de implementar medidas anti-eletrocussão e prevenir mais mortes. No âmbito dos Protocolos Avifauna, a EDP Distribuição instalou assim proteções em 18 postes ao longo de 3,2km desta linha. Os trabalhos terminaram este mês, pelo que este local importante é agora mais seguro para as águias-perdigueiras e outras espécies ameaçadas.


Se encontrar uma ave morta (ou indícios disso) perto de um poste elétrico, de uma linha elétrica ou de um parque eólico, comunique-nos através do formulário bit.ly/linhasperigosas.


21 de agosto de 2019





Política de privacidade, adicione aos favoritos, sugira este site © 2010 spea - Todos os direitos reservados.
Seara.com