Juntos, fazemos o impossível. Aqui ficam alguns exemplos de sucesso da SPEA: a prova do que os nossos técnicos, sócios, voluntários e parceiros conseguem alcançar juntos.

Nasceu um roque-de-castro na Berlenga

 

Em 2019, pela primeira vez desde que há registos, nasceu um roque-de-castro na ilha da Berlenga.  O nascimento desta ave marinha ameaçada é prova do sucesso de 4 anos de trabalhos de conservação na ilha. Uma das mais pequenas aves marinhas portuguesas, o roque-de-castro tem-se refugiado em pequenos ilhéus e ilhas onde está a salvo de ratos, ratazanas e outros predadores trazidos pelos humanos. Graças ao nosso projeto LIFE Berlengas, a ilha da Berlenga tornou-se também um porto seguro, livre de predadores. Para atrair roques-de-castro, usámos gravações de chamamentos desta espécie, e construímos ninhos artificiais. O resultado foi o nascimento desta cria, que esperamos que seja a primeira de muitas!

Salvámos o priolo

 

Em 2005, o priolo era uma das aves mais ameaçadas da Europa. O seu mundo, e o seu alimento, estavam a desaparecer. Com a ajuda de centenas de voluntários e anos de trabalho no terreno, nos projetos LIFE Priolo, LIFE Laurissilva Sustentável e LIFE Terras do Priolo, recuperámos a floresta de Laurissilva, e o priolo passou de relíquia desconhecida a símbolo da tenacidade do povo açoriano. O nordeste da ilha de S.Miguel alberga agora uma população estável de cerca de 1000 priolos, e continuamos a trabalhar para proteger esta espécie que não existe em mais local nenhum do mundo.

priolo António Guerra

Priolo

Travámos a caça ao melro

 

Em 2011, o calendário venatório incluía o melro no conjunto das espécies que poderiam ser caçadas. Conseguimos mobilizar centenas de cidadãos, que enviaram cartas ao Ministro da Agricultura a pedir para travar este atentado. O governo ouviu estes cidadãos e o melro foi retirado da lista de espécies cinegéticas.

melro em fundo verde Ben Andrew (rspb-images.com)

Melro